Capri Arco Naturale e Pizzolungo

Mapa

Arco Naturale, Gruta de Matermania, Pizzolungo e Tragara

Em Capri existe um lugar onde o glamour e a vida mundana terminam e a natureza volta a imperar. Fica no final da Via Camerelle, quando o desfile de lojas de alta moda termina e começa uma subida íngreme mas breve que leva até a via Tragara. A rua é plana e bem conservada, ladeada pelos hotéis de luxo e maravilhosas mansões, de onde é possível vislumbrar apenas os portões e a rica vegetação que protege o interno dos olhares indiscretos.

Entre os edifícios, chama atenção a Igreja Evangelica Alemã, em estilo tipicamente transalpino, incomum para a arquitetura caprese, Villa Discopoli, residência do escritor Rainer Maria Rilke, Villa Lo Studio, onde o poeta Pablo Neruda ficou hospedado, e o Hotel Punta Tragara, onde existe também a mão do arquiteto Le Corbusier.

No final da Via Tragara encontra-se um sugestivo mirante com vista aos Faraglioni, enquanto a direita é possível admirar o centro de Capri com suas casas subindo as encostas, Monte Castiglione dominado pelo castelo, Monte Solaro e a baía de Marina Piccola.

Pizzolungo

Uma ruazinha estreita leva até o mirante de Tragara, passando pela passeggiata del Pizzolungo que leva até o Arco Naturale.

O Pizzolungo é um dos trajetos mais charmosos da ilha de Capri. Agradável durante o verão e espetacular de inverno, quando a gente fica encantado diante da força do vento gelado e das tempestades que transformam o panorama com aquelas cores que hipnotizaram tantos artistas.

A montanha é coberta por uma densa e espontânea vegetação típica do Mediterrâneo com murtas, Euphorbia, os pinheiros do mar e outras espécies da flora de Capri. A impressão é de estar longe do mundo e fora do tempo, na época em que os protagonistas da ilha de Capri eram as rochas e o mar. Durante o caminho, onde não existem bares ou restaurantes, encontram-se 775 degraus que se alternam com trechos planos.

De vez enquando é possível descansar sentando-se em um banquinho ou parando em um mirante panorâmico, que não falta no caminho. O percurso prossegue pelo menos até encontrar uma estreita e íngreme escada que leva até a Gruta di Matermania. Os estudiosos atribuem a duas divindades os rituais que aconteciam na gruta: Mitra ou Cibele, a deusa da fertilidade. Ao sair da gruta é preciso subir ainda cerca 200 degraus para chegar no alto, onde percorrendo uma estradinha a direita, chega-se ao Arco Naturale.

Arco Naturale

O Arco Naturale, uma surpreendente escultura paleolítica, é o que restou de um profunda e altíssima cavidade de origem subterrânea que, depois de um desmoronamento, foi descoberta. A inconsistência da rocha determinou uma contínua erosão até que hoje é possível observar: um arco de 12 metros suspenso a cerca 18 metros de altura do chão, uma espécie de ponte natural entre dois pilares de rocha. O Arco Naturale se encontra acima do nível do mar e o seu buraco semicircular contribui para um panorama dos sonhos...

Gruta de Matermania

A gruta se chama Grotta di Matermania, mas é conhecida também como Grotta del Matrimonio o di Matromania. Trata-se de uma cavidade com 30 metros de comprimento e 20 de largura, com uma altura média de 10 metros. Dos restos arqueológicos encontrados não ficou claro a qual deus fosse dedicada na antiguidade, mas é certo que o lugar tinha uma função sagrada. Alguns atribuem ao lugar o culto do deus Mitra, que elegia as grutas para os rituais, ou de Cibele, deusa da natureza, dos animais e dos lugares selvagens.

Na época romana a Gruta de Matermania foi transformada em um luxuoso ninfeo, onde se reuniam para os banquetes, o descanso e para curtir os prazeres da vida.

Alguma dúvida? Pergunte aqui! (New)

Inspire-se...

  • 1
  • 2
  • 3

Hotéis em destaque